"Mamãe, queremos um bichinho!!!"

"Mamãe, queremos um bichinho!!!"

Independente da idade, qualquer pessoa é capaz de se apaixonar por um filhote daqueles de vitrine de pet shop ou na coleirinha de uma criança na praça do bairro. Mas só conseguimos enxergar o tamanho da responsabilidade quando aquela linda bolinha de pêlos chega em nossa casa. O que parecia inofensivo e sonolento, passa a latir e chorar fora de hora, urinar e defecar em locais impróprios, fica doente e precisa de cuidados veterinários no meio da madrugada. O que então seria um presente para as crianças e uma nova atração para a diversão de todos, torna-se um grande problema para você.


Animais de estimação, sejam eles cãezinhos, gatinhos, peixinhos, aves ou pequenos roedores, necessitam de grande cuidado e atenção por parte de todos os integrantes do lar, inclusive o apoio de empregadas e babás. Isto mesmo, apoio e consentimento, porque a responsabilidade é dos adultos da casa e não das crianças.

Estes pequenos seres sentem fome, frio, medo, dor e solidão, e assim como uma criança devem ser tratados com muito carinho.

Quando filhotes, todos são dóceis e fofinhos, mas existem particularidades de cada animal que devem ser muito bem estudadas para que não haja desespero quando eles se tornam adultos.

Alguns cães são perfeitos para o convívio com crianças, como Labradores e Golden Retrievers, mas por serem animais de grande porte vão precisar de espaço e atividades físicas diárias para se desenvolverem e gastarem energia.

Cães de raças pequenas preferem adultos e idosos e,asvezes,não gostam de crianças por puro instinto de autopreservação.

Cães de pêlo curto e gatinhos, de um modo geral, deixam mais pêlos pela casa do que os de pêlos longos. Estes últimos precisam de cuidados profissionais em pet shops com uma frequência muito maior.

Gatinhos se adaptam melhor em apartamentos, não se importam em ficar sozinhos o dia todo, não fazem barulho que incomodam os vizinhos, mas podem destruir todos os seus estofados.

Algumas raças de cães tendem a ser mais agressivas que outras, podendo morder e machucar as crianças, e esta mudança de comportamento do filhote pode começar cedo, a partir de seis a sete meses de idade.

Se informar muito bem sobre qual amiguinho comprar para seus filhos e adquirí-lo de forma consciente facilita muito a adaptação e convivência com o novo integrante da família.

Mesmo após muita informação e conhecimento, muitas surpresas você terá com o novo pet. Seja paciente, trate-os sempre com muito amor e respeito, e renda-se a maior de todas as surpresas: você vai se apaixonar!

Claudia Kronfly

Consultório: Rua Padre João Manoel, 722 - Jardins - CEP: 01411-000 - São Paulo | Tel.: (11) 3064 - 1010